quinta-feira, 26 de maio de 2011

Junceda – Pé de Cabril



15 de Maio de 2011

Em dia de subida da Vezeira no Gerês, nada melhor do que nos juntarmos a um bom grupo de “compinchas” e realizar um trilho nunca antes feito…Desta vez foi o trilho até ao cume do pé de cabril, trilho esse que já tinha sido adiado demasiadas vezes e que não poderia esperar mais para ser feito…e assim foi, aproveitando os dias que se vão tornando cada vez maiores começamos o trilho bem a meio da tarde, apanhando as ultimas horas do dia e as de menor calor.
Começamos pelo trilho original da “silha dos ursos” que começa junto á casa da Junceda, o trilho fez se muito bem sem grandes declives, o que se tornou muito agradável podendo se desfrutar plenamente das novas paisagens que os nossos olhos iam abarcando. Sem grandes dificuldades lá fomos seguindo as muitas mariolas ao longo do trilho, até que no nosso horizonte se foi perfilando o imponente Pé de cabril. A partir daí foi só seguir a sua direcção iniciando finalmente a derradeira ascensão, aí sim bastante mais acentuada que nos faz trepar por ali acima, mas acrescentando na minha opinião uma certa piada ao trilho e um outro sabor ao atingir o cume. No cimo do pé de cabril a vista é deslumbrante com uma panorâmica impressionante sobre grande parte do PNPG e mais além…depois de muitas fotos e de repor energias, a descida fez-se rapidamente pelo mesmo caminho e quando chegamos ao término do trilho já o sol se tinha ido e só restava uma ténue luz no céu…
Um trilho a repetir sem dúvida, mais um espectacular recanto, mais uma sublime caminhada neste que é o mais belo cantinho do mundo…



Texto e Fotografia: David Gonçalves

segunda-feira, 23 de maio de 2011

10000 Visitas!!!


Nestes últimos dias foi ultrapassada a marca das 10000 visitas ao blogue, resta-me agradecer a todos aqueles que por cá passam, prometendo manter este cantinho o mais actualizado possível.
Venham mais caminhadas,venham mais 10000 visitas, venham mais amigos do Gerês...é por estas e por outras que este cantinho é 10000 vezes mais belo que todos os outros cantinhos do Mundo...

David Gonçalves

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Citação de John Muir


Acredito que, num mundo mecanizado com lógicas completamente sem razão de ser, poucas actividades e realizações dão sentido real à vida, muito além das filosofias e pensamentos. John Muir escreveu que "um dia nas montanhas vale muito mais que uma montanha de livros", eu concordo plenamente com essa afirmação. Estar nas montanhas, no meio daqueles gigantes de rochas e formas vivendo a sua vida de milénios, abraçados pela energia brutal do vento, sentindo a chuva molhando o corpo e lavando a alma, testemunhando o eterno renascer do sol a nos chamar de volta à vida depois de uma noite de tempestade... tudo isso nos faz perceber a realidade nua e crua, e por isso mesmo verdadeira e intensa, da nossa existência. Expostos a um Planeta que se destrói e se reconstrói durante momentos subtis e explosões de força, numa constante e eterna mutação das suas formas e da sua beleza, percebemos a real dimensão de nosso ser, sem máscaras, frágil, transitória, porém concreta, muito além das futilidades dos tempos modernos.

Por: Paulo Miranda
Fotografia: David Gonçalves
Ocorreu um erro neste gadget