segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Hora do Planeta - Video Oficial

Hora do Planeta 2011


A Hora do Planeta é uma iniciativa da rede WWF que incentiva cidadãos, empresas e governos a apagarem as luzes por uma hora mostrando assim o seu apoio à luta contra as alterações climáticas.
Porquê apagar as luzes?

Antes de mais há que ter consciência que este apagar de luzes por uma hora é meramente um gesto simbólico, mas que pode ser representativo de um elevar da consciência de todos para um problema que é, igualmente, de todos: as alterações climáticas.

A verdade é que este simples gesto, tem despertado em todo o mundo compromissos capazes de ir marcando a diferença numa base diária contínua e tem levado a uma verdadeira mudança de hábitos de vida de cidadãos, empresas e governos que começam a despertar para compromissos válidos e práticos a favor desta luta.

Assim, apagar as luzes:

É mostrar que estamos preocupados com o aquecimento do planeta e queremos dar nossa contribuição, influenciando e pedindo acções de redução das emissões e de adaptação às mudanças climáticas, combatendo a desflorestação e conservando os nossos ecossistemas; É um incentivo ao diálogo dos manifestantes entre si e entre esses e os governos e empresas; É um acto que simboliza a eficiência e o uso de todos os recursos com inteligência, responsabilidade e de forma sustentável. Em 2010, e após três anos de edição, a Hora do Planeta obteve a maior participação voluntária de sempre. Atingiu um recorde de 128 países e territórios, dos quais 24 cidades e duas vilas portuguesas, que se juntaram nesta exibição global a favor do planeta.

Edifícios e monumentos icónicos de todo o mundo (da Ásia ao Pacífico passando pela Europa e África e ainda Américas) ficaram às escuras para iluminar esta ideia. Pessoas de todo o mundo e de todas as esferas da vida social desligaram em uníssono as luzes e uniram-se nesta celebração e contemplação da única coisa que temos em comum: o Planeta Terra.

Portugal junta-se pelo terceiro ano consecutivo a este movimento, que este ano desafia todos a um compromisso que “Vá Além Desta Hora Na Luta Contra as Alterações Climáticas”, apelando a que, quando as luzes forem novamente acesas, reflicta sobre o que pode fazer para ajudar a marcar a diferença.

HORA DO PLANETA 2011
Sábado, 26 de Março

Apague as luzes e ilumine esta ideia por um Planeta Vivo.
Vá além desta hora na luta contra as alterações climáticas!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

ICNB participa no Ano Internacional das Florestas


04.02.2011
Iniciativa em curso desde 2 de Fevereiro
Depois de 2010, em que celebrámos o Ano Internacional da Biodiversidade, a Conservação da Natureza e da Biodiversidade é novamente invocada em 2011: a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2011 como o ANO INTERNACIONAL DAS FLORESTAS, dando sequência ao tema da Biodiversidade e alargando-o à gestão sustentável das florestas.



A floresta constitui uma importante parcela dos espaços naturais portugueses, ocupando 39% do território nacional – 3,4 milhões de hectares. Das dunas do litoral às nossas serras, passando pelas charnecas e planícies do Sul do país, a presença da floresta é um denominador comum da nossa paisagem e um factor de Biodiversidade.



A floresta é também fonte de múltiplos serviços ambientais imprescindíveis para a sociedade: renovação do ar e fornecimento de água de qualidade; as florestas também são um pilar do combate à desertificação e às alterações climáticas – a floresta portuguesa garante o sequestro de 280 milhões de toneladas de CO2.



Sob o mote A Floresta é de todos, para todos, o Ano Internacional das Florestas decorre desde o dia 2 de Fevereiro, com a coordenação da Comissão Nacional da UNESCO, em articulação com a Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural. O ICNB integra a Comissão Executiva do evento, juntamente com outras entidades como a Associação Nacional de Municípios Portugueses e organizações ambientalistas.



Acompanhe as actividades que celebram o Ano Internacional das Florestas em 2011.

In: Portal ICNB

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Voluntariado - 'A Guerra às Mimosas'


Um acção de voluntariado promovido pelo blogue Carris...Junte-se a esta iniciativa, e faça deste lugar maravilhoso que é de todos, cada vez mais o mais belo cantinho do Mundo...

Numa colaboração com o Parque Nacional da Peneda-Gerês, será levada a cabo nos próximos dias 26 e 27 de Fevereiro a primeira actividade de voluntariado em 2011 destinada ao combate às mimosas numa das áreas afectadas pelo incêndios florestais de Agosto de 2010.

Segundo Manuel de Sousa no seu blogue, "...as mimosas têm grande capacidade de se estenderem rapidamente num solo recém ardido, não dando qualquer hipótese a que outras plantas consigam germinar porque esta consegue germinar a partir do rebentamento da raiz e porque com a passagem de um incêndio num terreno a temperatura elevada quebra o estado de dormência das sementes." É assim urgente desenvolver-se um plano rápido de combate a estas invasoras nas áreas recentemente ardidas e a colaboração de todos terá um papel importante neste combate.

Durante estes dois dias, as equipas de voluntários irão colaborar no arranque das plantas infestantes jovens na zona de Lamas, Terras de Bouro, uma das zonas afectadas pelos incêncios.

Esta acção está aberta à participação de todos que assim podem colaborar na preservação do nosso único Parque Nacional.

Os voluntários que quiserem participar nesta acção deverão enviar um email para rmcsbarbosa@gmail.com indicando a sua disponibilidade para o trabalho voluntários nos dias 26 e (ou) 27 de Fevereiro.


Fotografia © Portal de Percursos e interpretação
Texto e mais informações © Blogue Carris

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Recordações...



Há fotos que nos contam histórias esta é uma delas…Esta foto foi tirada no Pico da Nevosa, 2º ponto mais alto de Portugal Continental, Rei das alturas do Parque Nacional Peneda -Gerês…Perdoem nos estas “caretas”, mas são apenas resultado do forte vento que nos fustigava a cara e punha á prova o nosso equilíbrio…Depois de no dia anterior ter subido ás Minas dos carris sobre um calor intenso e com um peso descomunal ás costas, passamos lá a noite e com uma brutal queda da temperatura, passamos um frio desgraçado toda a noite…resultado, uma noite muito mal dormida. No dia seguinte lá fomos até á Nevosa novamente com temperaturas bem altas e com o cansaço acumulado no corpo…o acumular disto tudo, bem…são essas caras feias, cansadas, suadas e sujas mas tremendamente felizes, são momentos únicos que dificilmente serão apagados da nossa memória, mais uma de muitas recordações no mais belo cantinho do Mundo…

Fotografia e Texto: David Gonçalves
Ocorreu um erro neste gadget